O nosso Djarfogu virtual almeja ser o ponto de encontro de foguenses e amigos di Nós Stimadu Djarfogu independentemente da simpatia político-ideológica, credo ou outro elemento que nos possa diferenciar neste rico, maravilhoso e latente universo cultural foguense que se estende de Ladjeta, tâ pasâ pa Praia, Europa, tê Merka.
mais

Participe e dê o seu contributo nos debates deste Fórum.

entrar

Qual é a sua opinião sobre a ideia do Projecto Portal da Ilha do Fogo?
 
Protecção dos recursos Naturais na Ilha do Fogo - PRNF criar PDF versão para impressão enviar por e-mail

Introdução / Objectivos 

A agricultura e a pecuária (caprino) vêm-se constituindo com uma das actividades económica mais importantes para a Ilha do Fogo, sobretudo para as comunidades rurais. No Fogo é preciso “apostar” e aumentar os investimentos nas zonas altas, tendo em conta as suas potencialidades de produção agro-silvo-pastoril. Estes investimentos devem possibilitar uma intervenção multi-sectorial, integrando medidas de conservação de solos e água, melhoria do sistema de produção agro-silvo-pastoris, desencravamento das zonas de produção, possibilitando assim o escoamento dos produtos, proporcionando diversificação de roteiros eco turísticos e por outro lado facilitar a intervenção da protecção civil em caso de catástrofes naturais. Sendo assim convém realçar que projectos como PRNF e o MCA além de trazer os ganhos a nível da sustentabilidade na exploração dos recursos, também permitem gerar muitos empregos no campo, o que irá contribuir para o bem social reduzindo a pobreza no campo. O projecto “Protecção dos Recursos Naturais na Ilha do Fogo intervém na região noroeste do Fogo e cobre uma área cerca de 1/3 da ilha, abrangendo Chã das Caldeiras com o Parque Natural do Fogo, as encostas norte e noroeste da Bandeira e a zona alta a leste e a sul. Este Projecto “PRNF” está orçado cerca de 450 milhões de escudos e será executado no período de 3 anos, de 2006 a 2008, financiada pela Cooperação Alemã através do Banco KHW, havendo também a comparticipação do Governo de Cabo Verde e dos beneficiários. Trata-se de um Projecto integrado que irá beneficiar cera de 05.000 famílias, sendo 50% delas organizadas em 17 Associações de Desenvolvimento Comunitário, cuja fonte principal de renda consiste na agricultura associada à actividade pecuária familiar. 

Principais actividades - medidas mecânicas e de mobilização dos Recursos hídricos 

- construir cerca de 12.000 m3  de diques em alvenaria argamassa, gabionada e de pedra seca para correcção leito das ribeiras, retenção de solos, recarga dos lençóis freáticos. Estas medidas deverão ser realizadas nas ribeiras das zonas de Lomba, Ribeira  Filipe, S. Jorge, Preto, Campanas de Cima e de Baixo, Montinho e Chã das caldeiras. 

- construir um reservatório  136m3  de dique de captação  de águas de escoamento superficial

 - construir um reservatório de 2000m3 para armazenamento de águas superficiais destinadas à rega no sistema gota-a-gota de 11 ha de pomares e de 0,8 há em parcelas hortícolas a serem criadas ajusante 

- construir 60 cisternas para as famílias carenciadas

- construir 6 reservatórios de 200m3, destinados à rega gota-a-gota de 6 pomares frutícolas e abeberamento de gado               

 - construir 480m3 de muros de protecção               

- reabilitar cerca de 300ha do perímetro florestal de Monte Velha 

- medidas agro-silvo-pastoris e  de promoção agro-pecuária               

 - recuperação de campos de pastagem no total de 100ha               

 - promover a recolha e a conservação de 20 toneladas de pasto por ano, correspondentes às necessidades alimentares de cerca de 3000 cabras               

- promover a recolha e conservação de sementes  de graminhas

- construir 35 curais com bebedouros e reservatórios 

- construir e equipar 2 Centros de Produção de queijos

- reforçar a produção de hortícolas em condições de sequeiro, nas zonas húmidas e sub-húmidas 

- promover a conservação e transformação de frutas e legumes

- medidas de operacionalização do Plano

- construir e equipar o edifício de administração do parque, com escritórios, salas de reunião, de exposição e com facilidades modestas de investigação e pesquisa científica

- construir 2 Centros de informação e entrada do parque

- assegurar o seguimento e a fiscalização no parque- medidas de melhoramento de infra-estruturas de acesso 

- melhorar os caminhos utilizados pela população local e pelos turistas 

- medidas de capacitação, animação/sensibilização e organização comunitária

- formar e capacitar os agricultores e técnicos em produção agrícola, pecuária,  protecção  Vegetal, nutrição mobilização dos recursos hídricos, contabilidade, gestão de micro-créditos, técnicas de tratamento pós-colheita, transformação e conservação de produtos agrop-pecuários

 - formar e capacitar os agentes locais (guias turísticos, hotelaria, restaurantes) nos domínios de Línguas, saúde, higiene, primeiros socorros e artesanato.

 


Investir na Ilha do Fogo


Consulte aqui o seu email: nome@fogo.cv

entrar

Publicite aqui
Publicite aqui
Publicite aqui

copyright © 2017 Portal da Ilha do Fogo
Home